One thought on “O Vagabundo do Dharma: 25 poemas de Han-Shan”

  1. o que mais me impressionou foi a introdução biográfica e as traduções literais (com todo o respeito pelo esforço digno da tradutora)pois encontrei uma versões fabulosas, engendradas com amor e sabedoria por um casal beatnick, que entretanto desapareceram para sempre - apagadas, sabe deus por quem, da biblioteca da humanidade. depois (lembro-me como se fosse uma manhã anónima no ano 2000) comi alguns nacos de fruta. dancei. sete gatos nus faziam uma leitura tarológica com fatias de mel [...]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *