Frei Luís de Sousa

Frei Lu s de Sousa Supondo morto seu marido D Jo o de Portugal na batalha de Alc cer Quibir D Madalena de Vilhena casa em segundas n pcias com Manuel de Sousa Coutinho Deste casamento nasce uma filha D Maria de Noro

  • Title: Frei Luís de Sousa
  • Author: Almeida Garrett
  • ISBN: null
  • Page: 309
  • Format: Paperback
  • Supondo morto seu marido, D Jo o de Portugal, na batalha de Alc cer Quibir, D Madalena de Vilhena casa em segundas n pcias com Manuel de Sousa Coutinho Deste casamento nasce uma filha, D Maria de Noronha Sobre aquele lar, aparentemente feliz, paira no entanto a sombra de uma desgra a, j que D Madalena vive atormentada com o receio do regresso do primeiro marido.A faSupondo morto seu marido, D Jo o de Portugal, na batalha de Alc cer Quibir, D Madalena de Vilhena casa em segundas n pcias com Manuel de Sousa Coutinho Deste casamento nasce uma filha, D Maria de Noronha Sobre aquele lar, aparentemente feliz, paira no entanto a sombra de uma desgra a, j que D Madalena vive atormentada com o receio do regresso do primeiro marido.A fatalidade t o receada acontece quando, na sequ ncia do inc ndio do pal cio em que vivia Manuel de Sousa Coutinho, a fam lia se muda para a antiga casa de D Madalena, o pal cio de D Jo o de Portugal Com o aparecimento de um romeiro, regressado de um cativeiro de vinte anos na Terra Santa, tudo se precipita para um final tr gico Representado pela primeira vez em Lisboa por uma sociedade particular, no teatro da Quinta do Pinheiro, em 4 de Julho de 1843, Frei Lu s de Sousa considerado por Ant nio Jos Saraiva como uma das maiores cria es teatrais do romantismo europeu , conforme atestam as numerosas representa es que teve, sendo o pr prio Garrett quem interpretou o papel de Telmo Pais aquando da estreia do drama.

    One thought on “Frei Luís de Sousa”

    1. In times of messy and confusing future scenarios parading in many minds and imaginations, I‘ve found this book pertinent. Portugal just had a general election whose output remains “ambiguous” and shaky. The output can have different interpretations according to different ideologies/political parties*.(Dom Sebastian I**)But back to this book, its hero is Portugal, and it starts in the 16th century with king D. Sebastião, looking for glory,… abroad. Maybe he got lost in fight and never ca [...]

    2. Uma leitura que tive de fazer para Português. Gostei de uns pontos de outros nem tanto. Ainda há muitas coisas que tenho a certeza que ficarei a perceber melhor quando a trabalhar mas mesmo assim, a tragedia presente na historia, especialmente no final da obra, deixou-me um bocadinho a rir. Foi algo tão repentino e tão dramático (já percebi o porquê do nome para este tipo de peça) que só me deu vontade de rir. Gostei da escrita do autor e agora veremos se irei gostar mais quando a estud [...]

    3. Enquadrada no famoso estilo clássico português, sendo assim exacerbada de romantismo e tragédia-culminar, esta peça é uma esplêndida máquina de sensações antagónicas: ou se gosta ridiculamente pela calamidade dramática e emocional que a caracteriza; ou se detesta e desespera ridiculamente pelos mesmos dois motivos.No meu caso, em primeiro lugar gostei de ler esta obra quanto mais não seja para conhecer mais da literatura e do teatro português. Quanto ao dramatismo que lhe é inerent [...]

    4. Frei Luís de Sousa é totó/demasiado religioso e ainda há uma pontinha de Sebastianismo. A melhor personagem, e disto não tenho dúvidas, é a bactéria da tuberculose. Adeus! (ou qualquer saudação em voga no século XIX)

    5. Trágico Talvez fosse melhor se o espaço psicológico fosse um pouco mais desenvolvido, para que houvesse uma maior identificação com o auditório (e emoção) Mas isso também poderia ser conseguido na encenação e pelos restantes efeitos como a luz (o claro-escuro e a rápida mudança de luminosidade seriam muito óbvios para criar um efeito tétrico, principalmente em algumas cenas) e o som Dá vontade de ir ver o teatro, indubitavelmente. Seria também muito melhor se o reconhecimento ta [...]

    6. A maneira como as personagens interagem não é natural, é tudo muito exagerado e, apesar de eu compreender que isso faz parte do movimento romântico, não me agrada particularmente toda esta predominância religiosa.O espaço psicológico é demasiado insignificante para o meu gosto - se há aspetos que valorizo numa obra são os comportamentos das personagens e a sua profundidade emocional, e aqui não vi muito disso: a falta de profundidade emocional está até disfarçada por todo este pan [...]

    7. O livro é muito bom. A peça está bem escrita e há um prefácio que situa a obra no tempo e na vida do autor e que também fala um pouco sobre o autor, a sua vida e as suas obras.Não gostei muito do final Os dois primeiros actos tiveram um desenrolar calmo e relativamente lento, mas achei o final muito apressado. Penso que poderia estar melhor.

    8. Esta é, provavelmente, a obra de Garrett que mais gostei. Apesar de ser religioso e de 'raspar' no sebastianismo, esta obra foi de fácil leitura e com uma história envolvente. Gostei de os presságios, os ideias de Maria e os medos de Madalena. Apesar de já esperar aquele final numa obra dramatica daquele tempo, gostei bastante de como se idealizou.

    9. 2015 Reading Challenge 6/50 "A play".First of all, plays are not my cup of tea and second of all, the only reason why I read this play was because of school I decided to give it 2 stars because I actually didn't like it that much, probably the only thing I enjoyed was Garrett's writing.But the story? Ew, I didn't like it.

    10. Li a obra na íntegra antes de a analisar toda nas aulas de Português. A princípio não sabia bem o que esperar, e agora que dou a minha leitura por concluída, só tiro uma conclusão: não gostei.

    11. Achei muito interessante a escrita de Garrett, cheia de interjeições e reticências e frases curtas! :) Considero a obra Frei Luís de Sousa um importante legado da época do escritor!

    12. Para mais informação visite o link:linkedbooks/2014/0 Se têm acompanhado os posts anteriores deste blogue, com certeza já sabem que o teatro, e em particular as tragédias, têm sido leituras fantásticas e inesperadas, e constituido uma maravilhosa descoberta pessoal. Este género cuja leitura dispensava e ignorava, tornou-se agora um dos meus favoritos.No entanto, se as peças de Shakespeare e as tragédias gregas me fizeram uma leitora feliz, sobre este título não posso dizer o mesmo.N [...]

    13. Garret’s gives us so much “clues” about the plot at the beginning of the play, that I don’t know anymore if it’s foreshadowing, or a sign in red letters saying “D. João is coming back the moment they step foot on that house, and Maria is sick like hell. Mwahah.”I read this quite a few years ago, and although I’m now more aware of the historical and literary context, in this second reading I still don’t like the plot for its excessive dramatization (Are you sure you are dying o [...]

    14. Read for class in an hour or so, I decided I'd be better off taking the time to read it even if it wasn't my sort of thing than to restrict myself to the information kept in summaries. I don't regret doing so, I actually enjoyed this little drama, even though I didn't deem the history environment all that interesting. I already knew what was going to happen so I wasn't at all surprised, which could have perhaps made me like this more but overall I am proud to say I actually read something for sc [...]

    15. Sobre este título não achei nada de especial, gostei, mas acho que faltou algo, especialmente no final. Não gostei muito do final da história.

    16. It was an interesting story but to be honest, I wasn't one of the best I read and it didn't mark me that much. In fact, even though it's a portuguese classic, I didn't enjoy it that much.

    17. clássico da literatura portuguesa - com os traços do grande Garrett, nomeadamente as ironias "da vida".

    18. É uma obra poderosa, com o tom trágico que Almeida Garrett pretendeu, com a dificuldade de na história não haver uma personagem má e pérfida, onde mau e pérfido é apenas o destino.A história: 20 anos depois de alcácer-quibir, encontramos em almada num palácio de Manuel de sousa Coutinho, sua mulher madalena de Vilhena, que fora casada em primeiras núpcias com D. João de Portugal que tinha desaparecido na batalha. Na casa está também o velho aio do primeiro marido Telmo Pais, que e [...]

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *